• Jardim de Homenagem ao Poiarense

    Jardim de Homenagem ao Poiarense

  • Capital Universal da Chanfana

Pin It

agua torneira

A nível distrital apenas Poiares e outro concelho garantiram os 100% de qualidade da água

Os números foram divulgados pela ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, e referem-se aos dados da qualidade da água para consumo humano em 2016 na torneira do consumidor, destacando-se Vila Nova de Poiares que garantiu um nível de segurança de 100%, aparecendo em 9º lugar a nível nacional.

A nível distrital os resultados são ainda mais significativos com Poiares a surgir como um dos únicos dois municípios com a qualidade da água a 100%.

Para João Miguel Henriques, Presidente da Câmara Municipal, «estes resultados vêm comprovar a excelência da água que é fornecida à população e a importância de que se reveste a nossa aposta na remodelação e renovação da rede de abastecimento, que temos vindo a fazer ao longo dos últimos anos», apontou, dando como exemplos as intervenções já realizadas em Mucela, Vale de Vaíde, Lombada, Póvoa da Abraveia, Vale de Vaz e Couchel, onde foi totalmente substituída a rede de abastecimento não só de água como de saneamento e águas pluviais.

Refira-se que a maioria da água é fornecida em alta pela empresa Águas do Centro Litoral, S.A, e depois distribuída em baixa pela Autarquia aos consumidores, à exceção de uma única captação própria do Município, que abastece as localidades de Ervideira, Casais, Sobreiro e Oliveira.

Aposta no cadastro e renovação da rede num total de investimentos de 2 milhões de euros
Apesar dos excelentes resultados, o mesmo responsável explicou que «ainda há muito a fazer, nomeadamente no que respeita ao cadastro da rede e à renovação de condutas obsoletas que, como se verifica, não afetam a qualidade da água, mas significam uma percentagem de perdas que comprometem a eficiência do sistema», referiu, sublinhando por isso «a aposta deste Executivo não só na remodelação da rede de abastecimento de água, como também em matéria de saneamento, investimentos com montantes avultados, que só serão possíveis de realizar, com recurso às candidaturas aos fundos comunitários que temos vindo a efetuar».

Recorde-se que, no Orçamento para 2017, a Autarquia liderada por João Miguel Henriques inscreveu uma verba de cerca de 2,337 milhões de euros para o abastecimento de água, e de 856 mil euros para o saneamento básico, investimentos que foram definidos como a principal prioridade pelo Executivo.

Referência ainda para a construção de uma nova adutora que ligará o reservatório de Outeiro do Crasto a um reservatório a construir no Entroncamento, num investimento que ronda os 700 mil euros que será totalmente suportado pela Águas do Centro Litoral, e que tem como objetivo suprir os problemas de falta de pressão que se verificam especialmente nos ‘picos’ de maior consumo que habitualmente se registam nos períodos de Verão e que afetam aquelas localidades.

Para além destes investimentos, a Câmara Municipal prevê ainda remodelar as condutas adutoras de São Pedro Dias – Sobreira Redonda, São Miguel – Vila, a que se juntam a remodelação das condutas de abastecimento de água no Soito, Risca Silva, Paço, entre outros, onde urge também uma intervenção rápida e profunda, e que juntas ultrapassam os 417 mil euros.