• Jardim de Homenagem ao Poiarense

  • Capital Universal da Chanfana

Pin It

protocolo apa

Protocolo assinado entre o Município de Vila Nova de Poiares e a Agência Portuguesa do Ambiente

O Presidente do Município de Vila Nova de Poiares, João Miguel Henriques, e o Vice-Presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, António Ribeiro, assinaram ontem em Coimbra um Protocolo de Colaboração para intervenção nas linhas de água atingidas pelos fogos florestais de 2017, com o intuito de promover a elaboração de projeto e consequente intervenção de regularização fluvial.

Este acordo surge na sequência dos incêndios que assolaram o Concelho durante o ano de 2017, e irá beneficiar as principais linhas de água atingidas pelos fogos florestais, nomeadamente o Rio Alva, a Ribeira de Poiares, Ribeira da Fraga e o Rio Mondego, representando um investimento total de 110 mil euros, financiado a 100%.

Para João Miguel Henriques «este protocolo reveste-se de uma importância vital para a recuperação do património natural fluvial que foi afetado pelas chamas, sobretudo porque as intervenções serão todas realizadas preservando as espécies autóctones, recorrendo a técnicas que não sejam invasivas e que defendam as especificidades de cada área, numa perspetiva de sustentabilidade».

O Presidente da Câmara Municipal destacou ainda que, «para além da preponderante questão ambiental, as intervenções resultantes deste acordo irão também permitir que o património natural renasça das cinzas, devolvendo todo o seu esplendor a estes locais do Concelho, cuja rara beleza constitui um dos principais fatores de atração turística de Vila Nova de Poiares, nomeadamente o turismo de natureza e os desportos de aventura», concluiu.

Após a assinatura do protocolo entre a APA o Município de Vila Nova de Poiares, seguem-se agora os procedimentos para realização do Projeto de Execução para que as intervenções possam estar concluídas até ao final de 2018, garantindo, desta forma, o devido escoamento das linhas de água, minimizando a erosão e o arrastamento dos solos, para além de minimizar o efeito de cheias e inundações, bem como permitir a realização de atividades de lazer.

protocolo apa 2