• Jardim de Homenagem ao Poiarense

    Jardim de Homenagem ao Poiarense

  • Capital Universal da Chanfana

Pin It

rc prestacao contas

Prestação de Contas com a 2ª maior taxa de execução dos últimos 10 anos

O Executivo Municipal de Vila Nova de Poiares aprovou na última reunião de Câmara o documento da Prestação de Contas de 2018, merecendo os votos favoráveis dos quatro membros do PS e a abstenção do único vereador do PSD.

O documento foi apresentado pelo Presidente da Câmara Municipal, João Miguel Henriques, que sublinhou alguns dos pontos mais significativos das contas de 2018, destacando desde logo «a segunda maior taxa de execução de sempre (execução global de 86%), o que demonstra bem o rigor e a fiabilidade do orçamento que apresentámos». O mesmo responsável destacou ainda o saldo de orçamental superior a 1 milhão de euros que transita para este ano (1.426.022,91€), «ainda que grande parte esteja já comprometido face à aprovação das candidaturas aos fundos estruturais europeus para investimentos a realizar ao longo do ano».

Eliminação das dívidas em atraso a fornecedores e PMP de 15 dias
Outo dos destaques do documento apresentado prende-se com a eliminação das dívidas em atraso a fornecedores, e a redução do prazo médio de pagamentos para 15 dias. Além disso acresce ainda a redução do excesso de endividamento que, desde que este Executivo tomou posse no primeiro mandato, já reduziu mais de 50%, permitindo que o Município de Vila Nova de Poiares, apesar de continuar a ultrapassar os limites legais de endividamento, tenha abandonado o nível de “rotura financeira”, prevendo-se que em 2023 possa mesmo abandonar a situação de excesso de endividamento.

O esforço na redução da dívida tem sido uma constante, desde que este Executivo chegou ao Município, tendo já conseguido reduzir mais de 5 milhões de euros, o que representa cerca de 25% do total da dívida encontrada. «São resultados que nos orgulhamos de apresentar, e que confirmam que continuamos no bom caminho», afirmou João Miguel Henriques.

Acrescentou que «estamos a recuperar a saúde financeira do Município sem, no entanto, prejudicar o desenvolvimento do concelho, e continuando a apostar num conjunto de iniciativas que, com pouco impacto orçamental, contribuem para a crescente dinamização cultural, desportiva e económica de Vila Nova de Poiares».

O mesmo responsável apontou ainda que, com o esforço de gestão e de consolidação das contas, não impediu o aumento dos apoios às instituições e coletividades que em 2018 ascendeu a mais de 105 mil euros, bem como outros importantes apoios sociais como a redução dos valores pagos pelas famílias nos transportes e atividades de apoio e animação.

Foi ainda destacado o investimento realizado em algumas áreas importantes, como na proteção civil, que ascendeu a mais de 600 mil euros em ações de prevenção de incêndios, bem como em matéria de modernização administrativa, com um investimento superior a 250 mil euros em aquisição de hardware e software, nomeadamente para a desmaterialização de processos.

A prestação de contas de 2018 foi aprovada com a abstenção do único vereador do PSD, Pedro Coelho, que justificou a sua posição com o facto de se tratar de um documento técnico, extenso e demasiado denso para que um vereador da oposição consiga analisar e votar em consciência.

Para o Presidente da Câmara, «os números falam por si e refletem uma gestão responsável e equilibrada que não deixou de libertar meios para investir em obras de valorização do património do Concelho e ao mesmo tempo de acudir às necessidades imediatas de toda a população, nomeadamente os estratos socialmente mais desfavorecidos».