• Jardim de Homenagem ao Poiarense

  • Capital Universal da Chanfana

Pin It

Alerta | Psila Africana dos Citrinos

A Câmara Municipal e a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro informam que foi detetada uma praga que afeta os citrinos por infeção através do inseto conhecido como psila africana dos citrinos, alertando para a necessidade de alguns cuidados redobrados e adoção de algumas medidas de prevenção. Consulte os folhtos informativos abaixo.

- Medidas para evitar a dispersão do inseto pdf consulte aqui

- Doença de enverdecimento dos citrinos (Huanglongbing) pdf consulte aqui

- Vetores do Citrus Greening  pdf consulte aqui

 

Vespa das galhas do castanheiro | Dryocosmus kuriphilus

O que é ?

O inseto Dryocosmus kuriphilus Yasumatsu, conhecido como a vespa-das-galhas-do-castanheiro, é um inseto que ataca os vegetais do género Castanea. Este inseto é considerado uma das pragas mais prejudiciais para os castanheiros em todo o mundo, uma vez que, ao atacar os gomos foliares e formar galhas, vai reduzir o crescimento dos ramos e a frutificação, podendo diminuir drasticamente a produção e a qualidade da castanha e conduzir mesmo ao declínio dos castanheiros.

Este inseto é originário da China, tendo iniciado a sua dispersão mundial, primeiro na Ásia e, posteriormente, na América do Norte e na Europa, com a primeira deteção referenciada em Itália em 2002 e posteriormente em França, Eslovénia, República Checa, Eslováquia, Espanha (Catalunha, Andaluzia e Castela-Leão) e mais recentemente (junho de 2014) em Portugal e na Alemanha.

Saiba mais em https://www.icnf.pt/florestas/fitossanidade/agentesbioticosnocivos/vespadasgalhasdocastanheiro

Medidas de controlo

O tratamento químico é ineficaz e tem grande impacto negativo no ambiente, matando os inimigos naturais do Dryochosmus kuriphilus, incluindo espécies nativas cujo papel pode vir a ser fundamental no estabelecimento de uma barreira natural à invasão desta praga. Todo o trabalho de investigação e de aplicação prática, em diversos países, tem demonstrado que a luta biológica, com largadas sucessivas, na primavera, de populações do himenóptero Torymus sinensis, parasitoide das larvas do Dryocosmus, é a única forma efetiva de controlo da praga.

Consulte aqui o Plano de Ação Nacional para o Controlo do Insecto Dryocosmus kuriphilus

Tendo já sido detetado em Vila Nova de Poiares, o Município iniciou em abril de 2021 o seu combate, tendo em parceria com a Direção Regional de Agricultura  e Pescas  do Centro e a  RefCast efetuado 3 largadas do parasitoide do Torymus sinensis

IMG 20210506 113638 resized 20210512 031316384      IMG 20210506 113623 resized 20210512 031316835

 

 

Cortaderia selloana | Erva-das-pampas ou Penacho- branco 

280px Cortaderia selloana0         erva das pampas             entidade adherente

A Cortaderia selloana, também conhecida como Erva-das-pampas ou Penacho branco é uma planta gramínea, procedente da América do Sul, cuja presença tem aumentando nas últimas três décadas. A planta, que floresce no verão, conta com uma grande capacidade de produzir sementes, até 100.000 em cada pluma feminina, que se dispersam facilmente com a ajuda do vento. Trata-se de uma espécie muito competitiva em solos recém-removidos, despidos de vegetação e expostos ao sol. Aproveita os terrenos degradados e humanizados para se estabelecer e proliferar, colonizando a partir daí habitats naturais adjacentes.

Assim, trata-se de uma espécie exótica invasora (EEI) com elevada capacidade de invasão e colonização de áreas degradadas. Atualmente, é considerada uma praga que ameaça mesmo habitats de interesse comunitário existentes em áreas naturais protegidas. A sua elevada disponibilidade para ocupar grandes áreas de habitats antrópicos e, a partir daí, colonizar e transformar margens de rios, estuários, falésias e charnecas costeiras ou áreas rurais, torna-a muito perigosa para os ecossistemas. Isto representa uma ameaça séria para a biodiversidade. Na verdade, a elevada capacidade de expansão e transformação de espaços pela Cortaderia selloana representa uma diminuição da capacidade de recuperação natural dessas zonas e do seu potencial para a biodiversidade.

Além disso, a Cortaderia selloana é uma gramínea que, ao contrário das espécies de gramíneas autóctones, floresce no final do verão, pelo que, ao pico das alergias primaveris provocadas por estas últimas, se junta um segundo pico de alergias no final do verão e outono. Isto diminui o tempo de descanso do organismo humano na ausência de alergénios e pode agravar patologias causadas pelo pólen das gramíneas, com os inerentes problemas de saúde pública daí decorrentes.

O Município de Vila Nova de Poiares consciente deste problema aderiu à Estratégia Transnacional de luta contra a Cortaderia selloana no Arco   Atlântico (http://stopcortaderia.org/language/pt/estrategia-pt/ ), elaborada no quadro do projeto LIFE STOP Cortaderia

 

 5 de junho, Dia Mundial do Ambiente | 10 Mandamentos para Protegeres o Meio Ambiente 

 

10 mandamentos do ambiente

 

 

Gestão de Resíduos

 banner animais da cidade finalAceda aqui

Esta plataforma interativa desenvolvida pela SUMA, visa alertar para o facto de o espaço público exigir regras de utilização e salvaguarda de direitos e deveres. Fazendo uso de uma estratégia animista, que associa condutas negligentes, assim como responsáveis, às metáforas comumente utilizadas para os comportamentos do reino animal, este espaço online é constituído por vídeos, fichas pedagógicas descarregáveis e jogos interativos relacionados, que almejam a retificação de comportamentos, sobretudo no âmbito da limpeza urbana e do acondicionamento e deposição de resíduos, estimulando, assim, a adoção de um perfil de urbanidade no que à sua gestão diz respeito.

 

Guia de Gestão de Resíduos pdf consulte aqui

 

Óleos Alimentares Usados

Guia de Boas Práticas para a Recolha de Óleos Alimentares Usados pdf consulte aqui

 

DICA AMBIENTAL

As Alterações Climáticas e o Consumo de Carne